Main menu:

R.P.G. Piracaia


Go to content

Toreador

Crônicas > Vampiro "Sabbá" > Preludios

Prelude

Igor


- Que a arte comece. O que temos para hoje?
- Pegue a serragem. Só para lembrar, qual é o seu nome mesmo? E há quanto tempo você trabalha pra mim?
- Augusto, muito obrigado por perguntar, faz pouco tempo que trabalho para o senhor apenas dois anos que por coincidência completa hoje, o que temos é algo simples um cavalo de uma senhora que eu mesmo poderia ter feito, não vejo necessidade de o Senhor comparecer aqui.
- Nossa! Já... Dois anos? É verdade não teria necessidade, mas já que estou aqui não custa nada mostrar uma nova técnica. Por presente a essa data vou responder qualquer duvida sua, vamos lá diga.
- Não, Igor, não tenho nenhuma duvida você é o melhor taxidermista que conheço, não tenho nenhuma duvida.
(Nesse momento Igor olha por sobre o animal deitado com a barriga aberta com certa raiva.)
- Meu caro, como é mesmo seu nome? Bom isso não vem ao caso agora, é obvio que sobre a técnica você não tem duvida, pois fui eu que te ensinei, se você não tivesse aprendido não estaria trabalhando ate hoje comigo.
Nesse momento Igor pega o segundo bisturi e começa a tirar todos os órgãos do animal, em uma velocidade assustadora e com certo prazer.
-Esse cavalo morreu envenenado certo?
-Sim. Como você sabe?
- Igor apenas ri. Esta vendo como você tem duvidas... Vamos pergunte.
-Bom pra dizer a verdade tenho algumas perguntas, porem tenho medo de te ofender, pois são pessoais.
-Vamos pequeno Augusto faça as perguntas, será meu presente.
-Então esta bem.
- Por que só trabalhamos após as 19h30min? Com quem você aprendeu essa técnica de trabalhar com as duas mãos? Como você sabe a morte dos animais sem ninguém ter contado? Em dois anos que trabalho aqui com você nunca vi um telefonema de um familiar, você não tem família? Como você, trabalhando nesse lugar consegue clientes tão importantes? Em dois anos parece que você não envelheceu qual o seu segredo? O sangue dos animais mortos? E deu um pequeno sorriso amarelo com medo da represaria.
Igor apenas riu e continuou manejar os bisturis com toda calma possível – Porque são sempre as mesmas perguntas?
- Como assim as mesmas perguntas?
-Não é nada não pequeno Augusto, apenas pensei alto. Nesse momento ele larga os bisturis e acende um cigarro.
- Que horas são?
- 20h00min
-Bom estamos um pouco atrasado, mas posso responder suas perguntas com calma, afinal dois anos são dois anos.
-Atrasado! (falou Augusto com certo espanto) A limpeza que o senhor fez demora no mínimo quatro horas e foi feita em meia hora, esta perfeita.
- Tem que me ensinar essa técnica com os dois bisturis, e a ter essa precisão.
Igor riu, como se ele adorasse essa bajulação, saiu da sala e voltou algum tempo depois com dois copos de vinho.
-Pegue pequeno garoto e sente-se, pois a historia é longa.
Meu nome verdadeiro é Ivan, sou um imigrante alemão, morei até meus 19 anos na Berlin oriental onde fiz três anos de medicina, depois fui para antiga União Soviética no estremo norte, onde estão situadas as planícies árticas aprendi muita coisa, quase tudo que sei, mas principalmente a sempre trabalhar a noite (nesse momento ele solta a fumaça do cigarro e ri).
Bom, mais isso não vem ao caso ainda, no curso de medicina não fui um bom aluno, pois sempre escrevi com as duas mãos, imagine a conseqüência.
-O senhor usava dois bisturis.
-Bom não era usar, digamos que com um eu criava com outro eu destruía, a hora que eu mais gostava era na hora de dissecar os pobres sapos. Oh pobres sapos! Foram minhas primeiras obras de arte, você deveria ver. Espere um momento, o celular esta tocando.
-Pronto... Claro que eu sei... Calma... De semana que vem não passa... Ta bom... , combinado.
-Quem era?
-Calma meu pequeno Augusto, era um trabalho que esta atrasado e vou começar hoje .
-Mas só temos o cavalo para fazer não é?
-Sim, sim, claro.
-Bom onde eu estava mesmo, a sim, fiz três anos de medicina, mas o que me fascinava não era a oportunidade de salvar vidas e sim a possibilidade de ver a morte de perto, queria imortalizar esse momento o ultimo segundo de uma pessoa, toda aquela agonia. Então larguei a universidade para ir atrás de uma lenda urbana que corria por toda Europa oriental, o melhor taxidermista que já existiu, uma pessoa que ninguém sabia nem o nome. Mas eu estava disposto a encontrá-lo, larguei tudo, peguei uma mochila e fui atrás dele no estremo norte da União soviética, quer dizer Rússia.
Foram oito meses de busca, quando cheguei ao ultimo povoado, não o encontrei e não achei lugar pra dormi então tentei voltar para a cidade onde passei a ultima noite. Mas infelizmente não deu tempo, tive que montar uma fogueira no meio do caminho, quando de repente chegou um cara perguntando se poderia aproximar-se porque estava muito frio. Deixei, ficamos ali tomando uma garrafa de vodca e conversando, quando apaguei.
Acordei em uma casa cheia de animais empalhados, olhei para o lado e vi o rapaz da fogueira trabalhando em um urso, lembro-me ate hoje da conversa:
-Quem é você?
- Eu sou o cara que te salvou do frio, e agora seu mestre, aquele que você estava procurando.
-Que horas são?
-19h30min.
-Hum... Nunca acordei tão tarde na minha vida, devo ter bebido muito.
Falando nisso como vim parar aqui?
Ele apenas riu e disse para que guarda-se meu ultimo dia de sol na memória, pois era isso que iria me aquecer quando estivesse cansado de tudo.
-Que papo é esse, acho que você precisa ter mais amigos, quanto ao sol é só acorda mais cedo que você vai ver ele.
-E como eu vim parar?
-Você chegou aqui porque o papai Noel te trouxe (HÁHÁHÁ). Falando nisso prazer meu nome é papai Noel.
-Antes de continuar, que hora são?
-22h00min por quê?
- Tenho mais dez minutos... Então tenho que ser rápido.
-Como assim dez minutos?
-Você vai sair?
-É pode se dizer que sim... Você provavelmente nunca mais vai me ver, por isso estou aqui, para lhe ensinar tudo que você tem que saber para continuar. Agora não me interrompa porque acho que não vai dar tempo.
-Bom durante duas semanas pensei que tivesse sido drogado porque só acordava a noite, ele me contava historias estranha sobre vampiros, sobre o porquê de acordar só à noite, mas nunca acreditei.
Porem ele me prometeu ensinar tudo que queria saber sobre a arte de empalhar, então continuei ali escutando essas besteiras, mas estranho mesmo foi que mesmo após passar aquelas duas semanas continue a acordar a noite. Então percebi que não tinha, mas fome e sede, o que me bastava era aquele copo que ele dizia ter sangue dentro, é... Comecei a acreditar no ele me dizia.
-Passei ali quatro anos e aprendi tudo que precisava para se tornar um bom taxidermista e como pode ver acreditei nesse papo de vampiros. (HÁHÁHÁ)
-Igor se eu tivesse meus doze anos eu acreditaria e até ficaria com medo, mas me desculpe sou um pouco velho para acreditar nisso.
-Augusto pare para pensar, veja como tem sentido, eu não envelheci, a historia que lhe contei tem no mínimo 33 anos e não pareço ter mais que 26, só trabalho a noite, não tenho amigos, isso também explicaria o porquê de ter tanto sucesso, porque faço as pessoas comprar minhas coisas.
-Igor agora só falta você fazer suas presas crescer (HÁHÁ). (Um sorriso completamente sem graça.).
-Sempre precisa ter um efeito especial pra acreditar.
-Bom é verdade, eu vim aqui hoje porque tenho uma encomenda especial que um magnata francês pediu. Ele quer um homem empalhado e advinha quem vai ser esse homem... Parabéns Augusto, você vai durar no mínimo 100 anos, sem se preocupar com nada, eu também vou durar isso e talvez eu passe, mas a diferença é que eu tenho que me preocupar com minha alimentação e as pessoas me caçando, você deveria me agradecer.
-Igor pare com essa brincadeira agora, você esta me assustando.
-Não é brincadeira Augusto, nesse momento seu carro não está mais aqui fora, já o roubaram, colocaram um mendigo com seus documentos e vão colocar fogo no veiculo, o motivo? Drogas Claro.
-Não vão entrar muito a fundo nessa investigação porque a pessoa que te encomendou é influente e vai fazer seu caso cair no esquecimento.
-Não adianta tentar correr ou lutar, pois se lembra do vinho q você tomou, ele estava envenenado. Bem de acordo com as minhas contas você tem mais 10 segundos.
-9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1,0.
-Alô, como vai Sr.Pierre?
-Seu objeto de colecionador vai começar a ser feito hoje.
-Não se esqueça de encobrir o sumiço do Augusto, sem a prova de que o caso foi arquivado não tenho como lhe entregar a encomenda, e claro o dinheiro.
-Combinado...
-Ok.
-Bom agora vai começar a verdadeira arte!
-Até.
-Tenho que começar uma nova peça.


rpgpiracaia.com.br 2007 | rpgpiracaia@rpgpiracaia.com.br

Back to content | Back to main menu