Main menu:

R.P.G. Piracaia


Go to content

Gangrel

Crônicas > Vampiro "Sabbá" > Preludios

Prelude

Yvon

Yvon nasceu em uma região ao norte da Ásia em 1971. Originário de uma família de camponeses, era o pastor da família, vivia manejando os animais, cuidando para que lobos ou ursos não os atacassem. Com o passar do tempo aprendeu a domesticar e ensinar animais. Seus conhecimentos o levaram a trabalhar ainda novo em um circo de aberrações onde cuidava e treinava animais. Isso o fez sair de sua região e andar entre Espanha e Portugal, onde arte circense era mais valorizada. Durante anos ficou nesta vida até que começou a reparar em um homem que vinha todas as noites e parecia falar com os animais. Em suas conversas, o homem prometeu ensinar-lhe a entender tão bem os animais, mas para isso deveria aprender a ser independente e forte. Seguindo conselhos recebidos por este homem, passou a ser mais ousado e menos dependente de outras pessoas. Em uma noite, foi levado do circo pelo homem e foi atacado. Ao abrir os olhos percebeu que estava em uma gruta, porém, mesmo com a escuridão total, conseguia ver. Sem entender o que estava se passando, levantou-se e começou a procurar a saída. Em uma das passagens, o homem que o atacou estava sentado conversando com um pássaro. Ao prestar atenção, ele entendeu o que o homem falava e, sem acreditar, entendeu o que o pássaro falava. Sem ação, pensando que estava ficando louco, saiu correndo e foi parado pelo homem. Este o perguntou que reação era aquela, ao falar que estava enxergando no escuro e entendendo o que um pássaro falou, o homem riu e disse: -cumpri o que havia lhe prometido, agora você pode falar com animais. O homem então contou que era um vampiro, que ele agora também era, falou sobre as restrições de andar durante o dia e de se mostrar um, pois disse que os outros poderiam querer lhe matar. Então passou algum tempo com seu mestre e aprendeu sobre a sociedade vampirica, caçar, técnicas de sobrevivência, entre outros. Passado mais de 2 anos, o circo voltou à cidade e ele foi procurar seus antigos companheiros. Muitos dos artistas haviam abandonado, mas um deles o reconheceu, e, ao conversar com o amigo, perguntou se não poderia juntar-se a eles de novo, mas que devido a uma grave doença, não poderia mais atuar á luz do sol. Apesar de serem amigos, ele rejeitou a proposta e disse que o circo não contava mais com os animais que ele travalhava, e apenas com um urso, que já tinha um treinador. A rejeição fez com que ele ficasse tomado de uma fúria imensa e ele saiu em disparada. Sem saber o que fazia, matou algumas pessoas e foi parado por seu mestre. Ao recobrar os sentidos, tinha o corpo coberto de pelos, foi quando seu mestre o explicou o que era frenesi e o que acarretava passar por um.
Dias depois, ao passar pela cidade, foi chamado de lobisomem pelos moradores, e, ao ver um tumulto, seu amigo foi ver o que se passava. Ao vê-lô naquele estado, convidou-o a ser uma das atrações do circo, o lobisomem. Alegrou-se em voltar ao circo e passou a ser uma das maiores atrações, pois, como não poderia se apresentar a luz do dia, a desculpa era perfeita, o lobisomem só aparecia a noite. Passou a cuidar do urso do circo, chegando a deixá-lo solto nas apresentações.
Com o mundo expandindo-se, o circo resolveu entrar em uma viagem para o novo mundo. De navio, atravessou o oceano e foi parar na América central, onde novas apresentações ocorriam. Em uma das cidades, durante a apresentação, uma das pessoas da platéia o olhava fixamente. No final, ao voltar á seu vagão, o homem estava lá. Em uma conversa o homem afirmou que ele era um vampiro e deveria ser exterminado. Enquanto falava, o homem tomava proporções gigantescas e feições de um lobo. Como a luta era inevitável, resolveu atacar, e descobriu o quanto era fraco perto do homem. Aproveitando que foi jogado para fora, fugiu, mas foi perseguido durante muito tempo. Sem os amigos, tomou um caminho errante, passando por terras distintas até alcançar um País grande ao sul de onde desembarcou. Conheceu alguns parecidos com ele em uma cidade denominada vila de são Paulo. Sem muito conhecer, resolveu descansar por uns anos, misturado á terra em uma região montanhosa próxima ao mar.
Durante muitos anos dormiu, até que foi acordado durante a construção de uma ferrovia. Foi queimado pelo sol e logo voltou a afundar na terra. Os trabalhadores fugiram ao ver um homem coberto de pelos sair e afundar-se na terra. Durante a noite, ao sair, alguns homens estavam lá, com muita fome, foi e atacou um. Enquanto estava alimentando-se algumas pessoas apareceram. Elas não tinham medo dele. Uma delas falou algumas palavras estranhas que ele não entendeu. Então resolveu falar a língua mais parecida com aquela que ele conhecia, o espanhol. Uma delas sabia falar e nesta conversa descobriu que eles eram vampiros que estavam procurando o monstro relatado pelas pessoas. Foi levado ao príncipe da cidade de são Paulo e assustou-se com tudo o que viu. Lá ficou durante alguns anos onde aprendeu as leis da cidade além das modernidades que ele estava vendo. Aprendeu a língua local e tomou para si uma área fora da cidade, uma mata conhecida como Jaraguá.
Durante algum tempo viveu lá, participando, quando era convocado pelo príncipe, das festividades. Neste período, foi atacado enquanto estava na mata por pessoas parecidas com aquela que o atacou no circo. Entrou em novo frenesi e fugiu. Voltou à cidade e foi relatar ao príncipe o que acontecia. Ao ver que ele não estava interessado, saiu de lá começou a aprender a esconder-se e fugir de armadilhas preparadas por seus perseguidores. Mas, percebeu que dessa vez nenhuma característica nova havia aparecido, porém, sempre que se alimentava, as vítimas morriam. O príncipe novamente o convocou e o acusou de quebrar a máscara. Ele defendeu-se, mas sem resultados, foi punido e avisado. Na próxima ele seria morto. Sem saber o que fazer, saiu as ruas e, em um parque, encontrou uma vampira. No decorrer da conversa, ela falou que era do mesmo clã dele, mas diferente, pois não saia da cidade, além disso, disse que sabia como protegê-lo tanto do príncipe quanto dos lobisomens.
Ele aceitou e Foi apresentado á outros vampiros. Com ela, aprendeu a ser mais rápido e a esconder-se nas sombras. Além de poder mudar sua face, escondendo seu pelos. Em troca, ensinou-a a falar com animais e a se tornar mais resistente aos danos causados por criaturas sobrenaturais. Juntos, aprenderam a ser mais fortes. Foi iniciado no sabá logo depois disso. Trabalhava espionando e matando quando era mandado. Em uma missão, sua grande amiga morreu. Desde então tem feito pequenas missões sem um bando definido.


Detalhes:
- Fala um dialeto russo, espanhol e português.


rpgpiracaia.com.br 2007 | rpgpiracaia@rpgpiracaia.com.br

Back to content | Back to main menu